Arquivo de 10/05/2018

Sobre José no Egito e a Esposa de Potifar, Davi, Bete-Seba e Urias

“José era formoso de porte e de aparência. Aconteceu, depois destas coisas, que a mulher de seu senhor pôs os olhos em José e lhe disse: ‘Deita-te comigo’.” (Gn 39.6b-7.)

maxresdefault (1)Estava lendo novamente a história de José no Egito. Além dos sonhos proféticos que tinha, e dos que decifrava, O 11º filho de Jacó e Raquel, é também lembrado por sua fuga de um mulher sedenta por prazer sexual. Ao ler o texto, fecho os olhos e mergulho nele, e visualizo a situação. Imagino José, um jovem como tantos outros de sua época e da atualidade. Um jovem como os que se assentam nos bancos de nossas igrejas, congressos, EMOMEMAGOS¹… Um jovem assim como eu e você fomos, ou somos, rsrs. José era jovem, e como todo jovem seus hormônios estavam a flor da pele. Não era a primeira vez que a esposa do patrão a ele se oferecia. Na realidade, penso eu que, José, o futuro governador do Egito, diante da insistente patroa que queria se deitar com ele, ao fugir, não fugiu somente da esposa de Potifar, ele fugiu dele próprio. Quando se é jovem e saudável, diante do pensar, ouvir e falar de sexo o corpo ferve. Isso é natural, pois Deus colocou em nós tais sensações e desejos, devemos aprender a lidar com eles, sabendo que tudo tem seu tempo. E José não só sabia que aquele não era o tempo para viver sua sexualidade de forma ativa, mas seu temor a Deus o ensinou que aquela também não era a forma certa de vivê-la, por isso ele fugiu; fugiu dela, fugiu dele.

(mais…)