De um pé na santa católica a uma mão a idolatria neopentecostal – O alastrar-se da Idolatria entre os Evangélicos. A conivência da liderança. E o silenciar dos profetas.

Publicado: 23/02/2013 em Eclesiologia, Uncategorized

De um chute a santa a uma mão a idolatria.

O alastrar-se da Idolatria entre os Evangélicos, a conivência da liderança,  e o silenciar dos profetas.

ImagemDia desses em meu perfil do Facebook postei uma foto da imagem de uma grande mão simbolizando a “mão de Deus” e sob ela uma multidão de evangélicos. Não demorou muito e nos comentários pude fazer a seguinte constatação:

Certos evangélicos são bons expositores da Bíblia quando é para chamar de idólatras as práticas católicas romanas, principalmente as do catolicismo popular. Uma das questões que marcava o protestantismo brasileiro era o anticatolicismo, no qual o povo católico era tachado pelos evangélicos como idolatras, adoradores de imagens, pagãos… Ser evangélico era ser diferente e praticar o oposto do que o católico era e praticava. Mas as práticas condenadas no catolicismo, hoje estão sendo adotadas por setores do Neopentecostalismo. São inúmeras, mas vou pontuar apenas algumas que julgo como as mais gritantes.

Houve uma época que o Papa era chamado de Anticristo, por se declarar o cabeça visível da Igreja, hoje um seguimento neopentecostal possui um Patriarca.

O catolicismo era julgado como idolatra por prestar adoração ao Santíssimo, sacrário, onde a Hóstia consagrada é custodiada e levada em procissão para a adoração pelo fieis, hoje igrejas pentecostais e neopentecostais entronizam réplicas da arca da aliança no templo, o povo a toca, entram em transe, se curva diante dela. (Veja no vídeo e fotos no final do post.)

Evangélicos chamavam os padres de idolatras por beijarem o anel do Papa, pelo fato dos aspirantes se prostrarem deitados aos pés do bispo no ritual de ordenação ao presbitério. Hoje um seguimento dentre os que mais crescem se curvam aos pés de um auto-intitulado patriarca

Quem ainda se recorda do chute a imagem de Aparecida? Episódio ocorrido no dia 12 de outubro de 1995, ao vivo, na madrugada da Rede Record, e qual foi exaustivamente demonstrado pela emissora concorrente, a TV Globo. Hoje denominações neopentecostais que denunciavam os ídolos ou símbolos de fé católica romana adotam as mesmas práticas, dão uma “mão” a idolatria e convidam o povo a se colocar sob a “mão” de Deus. Os anticatólicos acusavam Aparecida do Norte de ser o maior santuário dedicado a idolatria no Brasil, o qualificavam como o trono de satanás. Mas é estranho que muitos estão calados e contribuindo para a construção do Templo de Salomão (a meu ver templo de “Salomamom”). Se de acordo com Atos 17: 24, Deus não habita em templos feito por mãos humanas, como a Bíblia diz, pergunto: quem vai habitar em tal templo? Deus ou Mamom?

O Corpo de Cristo, a Igreja do Deus Vivo, cada cristão individualmente nascido do Alto são o Templo no qual Deus habita. Portanto, reconstruir o que Jesus Cristo destruiu é pisar na graça, cuspir na cruz e voltar par a Lei judaizante negando a glória do Último Templo, o Templo Vivo chamado Jesus Cristo, pelo qual temos livre acesso a Presença do Pai, e o qual declarou: “Mas vem à hora, e já chegou, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque são adoradores assim que o Pai procura. Deus é espírito; e é necessário que os seus adoradores o adorem em espírito e em verdade.” João 4:23-24 – Adorar em espírito e em verdade é não se prender a estruturas, locais corrompidos, assim como o templo havia sido corrompido pelos líderes religiosos judeus que o transformaram em covil de lobos e salteadores.

MC 11: 15,17 e 18 “Chegando a Yerushalayim, Yahu’shua entrou no templo e ali começou a expulsar os que estavam comprando e vendendo. Derrubou as mesas dos cambistas e as cadeiras dos que vendiam pombas… também os ensinava e dizia: Não está escrito: A minha casa será chamada casa de oração para todas as nações? Vós, porém, a tendes transformado em covil de salteadores. E os principais sacerdotes e escribas ouviam estas coisas e procuravam um modo de lhe tirar a vida…”

 Leia também em: LC 19: 41-48

Antigamente a Igreja Romana era chamada de “A grande babilônia” a mãe de todas as abominações, a grande prostituta, isso em decorrência dos ensino dela, os quais muitas vezes tem base na Tradição e no Magistério, mas não no que importava para os verdadeiros protestantes, a Bíblia. Evangélicos se referindo a ICAR, em seus atos de evangelismos declaravam: “Sai dela, povo meu, para que não sejas participante dos seus pecados, e para que não incorras nas suas pragas. Apocalipse 18:4.

Hoje qualquer bom estudante da Bíblia, qualquer aluno freqüente da Escola Bíblica Dominical, não titubearia em olhando para o Neopentecostalismo dizer: Sai dela, povo meu, para que não sejas participante dos seus pecados, e para que não incorras nas suas pragas.

É inegável que práticas antibíblicas estão se alastrando e sendo incentivada em meio a Igreja Evangélica brasileira. Basta o camarada operar sinais, juntar multidões ou ser rico, para o que ele ensina e faz não ser questionado, criou-se a infalibilidade patriarcal, apostólica, episcopal… A Escritura já não é o crivo, já não se faz mais como os de Beréia a respeito dos quais Lucas registrou: “E logo os irmãos enviaram de noite Paulo e Silas a Beréia; e eles, chegando lá, foram à sinagoga dos judeus. Ora, estes foram mais nobres do que os que estavam em Tessalônica, porque de bom grado receberam a palavra, examinando cada dia nas Escrituras se estas coisas eram assim.
De sorte que creram muitos deles, e também mulheres gregas da classe nobre, e não poucos homens.” – Atos 17:10-12

Os cristãos de Beréia não se deixaram levar por títulos, por aparência de homens, mesmo sendo Paulo e Silas que a eles pregavam, eles submeteram os ensinos deles as Escrituras Veteroneotestamentária. Hoje a despeito das Escritura, nos mercados da fé gospel, se vende: toalhas encharcadas de suor apostólico, meias ungidas, tijolos, cimento, cajado santo, fronha ungida… E por ai vai… Basta um pouco de criatividade e se tem um amuleto novo sendo vendido no mercado da fé gospel.  Infelizmente, assim se desencaminha a neopentecostalidade, para a vergonha dos verdadeiros cristãos protestantes, a idolatria ganha corpo no seio da Igreja, quase 500 anos após os Reformadores darem o brado dos cinco pontos da Reforma: Sola Scriptura (Só as Escrituras), Sola Fide (Só a Fé),  Sola Gratia (Só a Graça),. Solo Cristo  (Só Cristo), Soli Deo Glória  (Só a Deus a Glória)

É justo dizer que não são todos os evangélicos, graças a Deus. Mas se alguém não fizer nada. Se as autoridades eclesiásticas, bispos, pastores, professores de EBD, com a Bíblia na mão não denunciarem, logo serão todos. A idolatria é como um fermento que basta um pouco para levedar toda a massa. A idolatria junta multidão, pois o coração do homem é inclinado a adorar o que não é adorável, quando não adorar a Deus o ser humano irá adorar outra coisa, pessoa ou objeto, ou adorará a ele mesmo.

Quando alguém fala contra a idolatria e as “macumbarias” neopentecostais, cada vez mais incentivadas por “patriarcas”, “apóstolos”, “bispos” e “pastores” pseudosevangélicos, logo pastores e leigos sacam o versículo bíblico decorado, interpretados fora do contexto, e disparam contra quem denuncia o desvio de tais líderes que estão à semelhança de Jezabel e Acabe introduzindo a idolatria em meio ao povo.

Estão estabelecendo não somente o culto a pretensos objetos que ‘possibilitam’ um contato com Deus, mas também o culto a personalidade, criaram a intocabilidade pastoral, patriarcal, episcopal. Basta alguém questionar os desvios e logo aparecem os defensores do erro, do ministério da iniquidade, às vezes inocentes, mas utilmente servindo ao diabo, dizendo: “não julgueis”, “não toqueis no ungido”, “eles estão juntando multidões”, . Engraçado que alguns pastores e leigos aceitam como intovaveis profetas quem ensina o erro, mesmo sendo mostrado biblicamente como condenável o que praticam, e se colocam contra quem denuncia o erro, eu mesmo já fui ofendido pessoalmente por dizer ou escrever que algumas coisas no meio neopentecostal são práticas idólatras.

Muitos logo dizem: “o que importa é que o evangelho está sendo pregado!” Mas que Evangelho? Que evangelho é este que contraria as Escrituras? Oras! Por acaso o povo que diz ter a Bíblia como regra de fé e prática deixou de ler as Escrituras e agora segue cegamente o que tais homens, obreiros fraudulentos, movidos por Mamom, estão implantando no meio evangélico? Perdeu a Bíblia sua autoridade? Vale tudo em nome do crescimento? Deus chamou a Igreja a ser grande ou a ser Fiel até a morte?

Nem tudo o que cresce é bom, é firmado na verdade e vida. Cemitério e câncer também crescem, mas são símbolos da morte. Uma Igreja que cresce sob o preço do relativizar a verdade bíblica é portadora de um falso evangelho e se torna maldita tanto quanto o evangelho que prega, Paulo foi claro:

“Há um só Evangelho. 6 Eu me admiro que passastes tão depressa daquele que vos chamou à graça de Cristo, para um outro evangelho. De fato, não há dois evangelhos. O que há, são pessoas que semeiam a confusão entre vós e pretendem deturpar o Evangelho de Cristo. Mas, ainda que nós mesmos ou um anjo descido do céu vos anuncie um evangelho diferente do que vos anunciamos, que seja anátema. Eu já vo-lo disse antes, e agora repito: Se alguém vos pregar outro evangelho diferente do que recebestes, seja anátema. E o que procuro, agora, é o favor dos homens ou de Deus? Por acaso busco agradar aos homens? Se ainda buscasse agradar aos homens, não seria o escravo de Cristo. Gálatas 1. 6 a 9

Aturar erros doutrinários dentro da Igreja foi motivo de censura por parte de Cristo.

20 Mas tenho contra ti que toleras Jezabel, mulher que se diz profetisa, ensinar e enganar os meus servos, para que se prostituam e comam dos sacrifícios da idolatria.  21 E dei-lhe tempo para que se arrependesse da sua prostituição; e não se arrependeu.  22 Eis que a POREI NUMA CAMA, e sobre os que ADULTERAM com ela virá grande TRIBULAÇÃO, se não se arrependerem das suas obras.  23 E FERIREI DE MORTE a seus filhos, e todas as igrejas saberão que eu sou aquele que sonda os rins e os corações. E darei a cada um de vós segundo as vossas obras. 24 Mas eu vos digo a vós, e aos restantes que estão em Tiatira, a todos quantos não têm esta doutrina, e não conheceram, como dizem, as profundezas de Satanás, que outra carga vos não porei. 25 Mas o que tendes, retende-o até que eu venha. Apoc. 2: 20, 25

Que a idolatria sempre esteve presente em meio ao povo de Deus (Israel) e da Igreja, é algo explicito na Bíblia. Mas também é explicito que as autoridades, os profetas não se calavam diante dela. Hoje o culto a personalidade se expande em meio a Igreja Brasileira, e a despeito do que diz a Bíblia, a idolatria está sendo institucionalizada, gerando divisas, poder, sucesso, fama, e acima de tudo levando a adoração ao ídolo dos ídolos, Mamom, e como por trás dele ao diabo.

Ouço dizer que muitas de tais práticas, “sob o manto de avivamento”, estão adentrando Igrejas Históricas, a exemplo da Igreja Metodista do Brasil, como membro clérigo, presbítero metodista, conclamo a todos os leigos, pastores, presbíteros/as e principalmente ao Colégio Episcopal, bispos e bispa, aos quais cabe o zelar pela doutrina, a por amor a Verdade reforçarmos nossa doutrina bíblia e identidade wesleyana, diante das deturpações geradas por tal movimento. Uma coisa é Avivamento, outra é o Aviltamento da Igreja, por meio do uso de aviamentos e prática antibíblicas. Assim como apelou Paulo a Timóteo, apelo a todo o Povo Chamado Metodista, que “cuidemos de nós mesmos e da doutrina”. (1 Timóteo 4:16) Não incorramos no mesmo erro cometido pelo Metodismo norte-americano nos primórdios dos EUA, o qual em nome da grandeza e riqueza sacrificaram os ensinos do metodismo inglês, adotaram a escravidão, desvincularem os atos de misericórdia da vida de piedade, transformando-os em mera ação social divorciada da santidade de coração e vida.

Só há avivamento genuíno quando há um retorno para o altar da contrição e para as Escrituras como única fonte de revelação. Enquanto temos tempo, voltemos ao primeiro amor. Voltemos ao Evangelho Puro e Simples. Voltemos a ser cristãos que proclamam nos sermões e na vida cotidiana, os cinco pontos da Reforma: Sola Scriptura (Só as Escrituras), Sola Fide (Só a Fé),  Sola Gratia (Só a Graça),. Solo Cristo  (Só Cristo), Soli Deo Glória  (Só a Deus a Glória)

Reverendo José do Carmo da Silva – Mano Zé do Egito

O vídeo abaixo não é de minha autoria e edição, portanto, não afirmo que seja da IEQ, muito menos ainda devemos generalizar dizendo que a Igreja quadrangular se tornou idolátra.

Imagem

Imagem

Imagem

ImagemImagem

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s