As contradições religiosas atuais, Jesus Cristo excluído e o drama de Hermanomeu

Publicado: 29/04/2010 em Artigos, BlogBlogs.Com.Br, Cristológia, Cronicas Cristãs, Uncategorized
Tags:, , , , ,

Apocalipse 3:20, Eis que estou à porta, e bato; se alguém ouvir a minha voz, e abrir a porta, entrarei em sua casa, e com ele cearei, e ele comigo.

A fim de provocar uma reflexão sobre as contradições entre o que Cristo viveu e ensinou, e o que muitas vezes a Igreja vive e ensina, apresento uma situação envolvendo um jovem chamado HERMANOMEU, que após fatos ocorridos na Igreja, ao ler as Escrituras e comparar com os ensinos de sua avó e da Igreja, encontrou-se em uma profunda crise.

Longe de fazer apologia ao mundanismo, pois penso que a Igreja deve ser do “mundo” sem ser “mundana”, quero somente chamar a atenção para muitas das incoerências eclesiásticas contemporânea.

Esta é uma obra de ficção, qualquer semelhança com certas denominações, líderes, movimentos, factos ou situações da vida real NÃO terá sido mera coincidência.

Rev. José do Carmo da Silva

Tudo teve início quando lideres cristãos que defendem uma igreja totalmente separada do mundo, se reuniram em um grande Concílio Mundial para excluir Jesus Cristo de seu seio. Na reunião de “disciplina” usaram contra ele suas próprias palavras contidas nas Escrituras. Dentre as acusações estavam coisas do tipo: andar com pessoas de má fama, gostar de um “bom vinho” e não dispensar uma “boca livre”, sempre sendo encontrada a mesa de alguém. E o que é pior a mesa de pecadores!

Vamos aos autos do processo:

1ª Acusação: andar com más companhias, ser comilão e tomar vinho.

Na reunião de disciplina a Igreja dita cristã buscando provas para expulsar de seu seio a Jesus de Nazaré, usou a própria Palavra Dele, onde segundo ela, o reu se incrimina dizendo: “Pois veio João Batista, que jejua e não bebe vinho, e vocês dizem: ‘Ele tem demônio’. Veio o Filho do homem, comendo e bebendo, e vocês dizem: ‘Aí está um comilão e beberrão, amigo de publicanos e “pecadores”(Lucas 7:33-35). É fato conhecido por toda Caná da Galiléia que o réu, sua mãe e os irmãos dele, são chegados a frequentarem festas regadas a muito vinho. E, que quando a bebida acaba, o acusado tem tido a audácia de operar milagres, transformando água em vinho.E não é qualquer “vinhozinho” não. É vinho dos bons!(João 2: 1-11)
Uns irmãos “piedosos” que estavam em um casamento ocorrido por aquelas bandas afirmam que ele transformou + ou – 560 litros de água em vinho. E que ainda mandou o mestre sala, que é um expert no assunto, provar. O mestre sala constatou que era de ótima safra. Que fique claro que os “santos “irmãos estavam lá somente observando ele e seus comportamentos desviados, próprios de quem usa cabelos compridos e come sem lavar as mãos. O Doegue e a irmã Fifi de maneira nenhuma estavam lá para festarem e menos ainda beber vinho, pois só vão a festas na igreja, ou quando é na casa de crente, e o vinho que tomam é o “Qui suco” de uva!

É verdadeeeeeee!! Nesta momento abruptamente o irmão Doegue e a irmã Fifi, em tom bem “espiritual” interropendo o orador falaram: “- Falaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa Deusssssssssssssss!!”

Jesus presente espiritualmente no recinto inquisitório não quis se defender, usando a Bíblia como fez contra o diabo, mas profundo conhecedor dela como se mostrou na tentação no deserto, ele poderia facilmente invocar o Salmo 104 versículos 13, 14, 15, onde o salmista Louva ao Deus Criador pelas muitas coisas criadas, e “pasmem” entre elas o vinho! E dizer, também está escrito: “Do alto de tua morada, regas os montes; a terra farta-se do fruto de tuas obras. Fazes crescer a relva para os animais e as plantas, para o serviço do homem, de sorte que da terra tire o seu pão, o vinho, que alegra o coração do homem, o azeite, que lhe dá brilho ao rosto, e o alimento, que lhe sustém as forças.” – Ele poderia ainda, apelando para a liberdade de cada pessoa, argumentar que uma coisa é ser abstêmio por assim livremente decidir, outra coisa é falar que é pecado aquilo que a Bíblia não diz ser, e ainda colocar Deus como criador de algo pecaminoso.

2º Acusação: Não fugir da “Aparência do mal”, causando assim embaraços a Igreja, por ficar sozinho conversando com mulheres de má fama.

Soma-se a supracitada acusação o fato de que o réu foi flagrado em um lugar ermo, sozinho e em horário impróprio conversando com uma mulher de má fama, que já tinha possuído cinco maridos e o sexto com quem estava também não era dela (Jo 4)! Juntaram ainda ao “inquérito”, narrativas de João 8 de que ele perdoou uma adúltera e ainda incitou a outros a perdoá-la. E o que é pior a tal ex-adúltera não mais largou do pé dele, o que vem levantando suspeitas a ponto de existirem livros e filmes por ai afirmando que existe um relacionamento sexual entre eles, inclusive uma filha fruto desse relacionamento.

O pior de tudo é que ele tem uma moral danada com as de “má fama”, elas ficam tão atraídas por ele, que chegam até mesmo a invadirem casas alheias. Como aconteceu na casa do irmão Simão que já naquele tempo era um dos nossos. Veja a que ponto chegou às conseqüências das atitudes dele de ficar dando moral a “mundanos/as”: Ao saber que Jesus estava comendo na casa do fariseu, certa mulher daquela cidade, uma ‘pecadora’, trouxe um frasco de alabastro com perfume, e se colocou atrás de Jesus, a seus pés. Chorando, começou a molhar-lhe os pés com suas lágrimas. Depois os enxugou com seus cabelos, beijou-os e os ungiu com o perfume. (Lc 7.38).

Se formos analisar na própria história dele relatada nos chamados Evangelhos, vamos achar mais provas que o incrimine, provando de vez que ele realmente é um “mundano”. Mas, o fato de não ser abstêmio e não fugir da aparência do mal, atitudes comprovadamente por ele praticadas, já é suficiente para uma condenação. Mas, para não restar dúvidas, só acrescentem ao processo, que ele andou menosprezando a nossa fé, se admirando e elogiando a fé de um individuo de outra religião! (Mt 8.5.3) E ainda citou atitudes de pessoas que não adoram igual, e no mesmo lugar que nós, como exemplo de amor ao “próximo”. (Lc 10. 25,37; Jo 4). Tudo isso é abuso, pois só nós temos a sã doutrina e ninguém pode ser salvo fora de nosso grupo, fora da Igreja não há salvação!

VEREDITO

Os líderes depois de uma breve reflexão sobre o assunto, chegaram a um veredito. E numa votação do tipo “90% contra 10%” Jesus foi condenado. Os poucos que votaram a favor de Jesus, o fizeram alegando ser incoerência, impiedade e apostasia, tirar do corpo o cabeça. Mas, 90% disseram: Ora! vocês perderam as cabeças? Querem vocês se fazer discípulos verdadeiros Dele também? Pensem bem, pois quem não é por nós é contra nós! E ordenando a plenária que se colocassem em pé, passaram a leitura da “antropocêntrica” deliberação luciferiana, como abaixo segue:

Comunicamos – lhe, ó Jesus Cristo, que, após analisarmos sua vida contida nas Escrituras, nós líderes religiosos cristãos chegamos ao seguinte veredito:

Determinamos que: não queremos mais sua presença em nossas Igrejas. Pois seu jeito de agir, sua maneira de viver e ensinos são incompatíveis com a nossa percepção do que é verdadeiramente santidade. Este negócio de acolher pobres é prejuízo, pois não dão ofertas gordas. Ensinar que há mais alegria em dar do que em receber, só serve quando pedimos ofertas nos cultos de prosperidade, mas não serve para partilharmos os bens que acumulamos. Sem falar que ensinamentos tais como: Perdoar setenta vezes sete… Dar o outro lado da face! Andar a segunda milha! Amar os inimigos.! Indubitavelmente são coisas bonitas de se pregar, mas cremos que impossíveis de praticarmos.

E para concluir, não pega bem para nós, patriarcas, apóstolos e profetas modernos, pastores, papas, bispos, cardeais, com nossas mansões, palácios, aviões particulares, emissoras de rádio e televisão e outros tesouros acumulados neste mundo, sermos chamados de “amigos dos pecadores” como ele foi chamado no passado por nossos zelosos irmãos fariseus.

Temos forte presença na política, somos uma bancada evangélica que defende os valores do nosso reino, ops! – digo do Reino de Deus. Somos homens influentes, representantes dos “interesses” do Brasil, temos até mesmo passaportes dados pelo Itamaraty, sob comando do novo ministro das Relações Exteriores José Serra. Por isso precisamos de seguranças humanos, fortemente armados, uma vez que seu Pai já não envia anjos para nos guardarem. Nós não temos culpas se você quando resolveu fazer se carne há dois mil anos, nasceu numa manjedoura, andou num burrinho emprestado, não tinha onde reclinar sua cabeça e disse que teu reino não era deste mundo! Nós, como marcados pela promessa, andamos em carros importados a prova de balas, jatinhos de doze milhões, moramos em mansões com guaritas de seguranças e cães de guarda. Decididamente optamos por nosso reino aqui na terra, pois já não cremos nem pregamos as “beatitudes” dos céus, pois aceitamos a proposta que você recusou, vinda do príncipe deste mundo, Mt 4. 8, 9.

Sabedores que você está neste lugar, onde em número infinitamente maior do que dois ou três estamos reunidos, não em seu nome, mas em nome da deturpada religião e do poder, reivindicamos que ao ter ouvido nossa oração, se retire de nosso sistema religioso chamado cristianismo legalista e apostata. Reivindicamos e determinamos que para nossa sentença o “senhor” servilmente diga: amém!
Avisamos ao condenado que, não adianta apelar com recurso para o Pai dele como uma Instância Superior. Nem invocar o Espírito Santo como advogado, pois há muito não damos lugar ao Espírito e não mais agimos como filhos do Pai. Pois o que queremos e a implantação do nosso Reino aqui na terra e que seja feita nossa vontade lá no céu! E se vier com aquela prosa: “Quem dentre vós estiver sem pecados atire a primeira pedra! se dará mal, pois, desta vez tu vai sair do recinto delapidado, pois já mandamos previamente “ungir” cada qual a sua “pedrinha de 150 gramas” cada. Saiba que “pedra ungida” atinge o mundo espiritual.”

E que por todos os meios de comunicações, principalmente pela televisão a qual dominamos, sejam anunciado o veredito deste infalível, soberano e divino sínodo. E se alguém for pego imitando ao condenado, que o tal seja anatematizado e igualmente expulso da Igreja. E que  nas nossas igrejas não haja mais Escola Bíblica Dominical, Estudos Bíblicos e afins, que o pastor seja o centro, o que ele interpreta e ensina deve ser crido, que se cale todos bereanos, para que ninguém possa por si mesmo examinar as Escrituras e se pautar nelas, olhando atentamente para o réu, tendo-o como autor e consumador da fé.

Ponderações de Heramanomeu

Hermanomeu, um “crente de berço” estava assistindo TV quando o plantão do Jornal entrou em edição extraordinária, dizendo:

“Lideres religiosos decidem que a vida de Jesus não serve mais como exemplo para o cristianismo. Um sínodo, contando com a presença de lideres de todas as denominações, decidiu que não há compatibilidade entre o Jesus dos Evangelhos e o “jezuís” que elas querem e vão continuar pregando, portanto, sob acusação de “mundanismo”, tendo como prova inrestaurável os evangelhos sinóticos e de João, o eles excluíram Jesus de Nazaré da posição de cabeça da Igreja”.

Espantado, Hermanomeu correu para seu quarto ajoelhou-se e aos pés da cama e foi ler a a Bíblia. Prestando atenção a cada detalhe da vida de Jesus de Nazaré, pensou: É como vovó sempre me dizia: – Hermanomeu, “diga-me com quem tu andas e eu te direi quem tu es!”

-Cuidado! Cuidado com os “impíos”, não se misture Hermanomeu, não se misture! Você é lavado e remido e não deve haver nenhuma comunhão da luz com as trevas. Por isso só ande com os santos! Sem essa de ser amigo de pecadores… E eu dizia: – Tá bem vovó!

Senhor, foi o que aprendi em casa e na Igreja. Sempre me disseram que só devia me aproximar das pessoas para chamá-las para vir a Igreja, se não aceitassem cortasse o assunto. Mas, agora, depois do que vi na TV e lendo a vida de Jesus nos Evangelhos, é difícil não concluir num bom sentido que Jesus foi um “mundano”, pois vivia cercado por pessoas “do mundo!”

Bom, se bem que foi para isso que ele se encarnou e veio ao mundo… eu acho!

Mas, será que ele estava certo no jeito que agiu, ou a Igreja que se fechou, como que num gueto? Pois já me disseram que não posso me assentar na roda dos escarnecedores, não ir a um bar nem se quer para comprar fósforo… Ouvir e cantar músicas, só se elas forem da Harpa Cristã, Hinário Evangélico ou gospel. É tudo muito confuso, contraditório e sem nexo, pois a Bíblia diz uma coisa, todavia, a Igreja outra! A quem ouvirei? Será que viver uma Religião e se relacionar com Jesus Cristo são coisas diferentes?

Se bem que tem horas que penso estar equivocado em minha religiosidade. Pois se os “Esclarecedores” não forem aos escarnecedores, como eles poderão conhecer a verdade e invocar a Cristo? Acho que era isso que Paulo quis dizer ao afirmar em Romanos 10:14:, “Como, porém, invocarão aquele em quem não creram? E como crerão naquele de quem não ouviram? E como ouvirão, se não há quem pregue? Será que Jesus estava certo, e foi a “Igreja” que deturpou o ensino dele? Será que comunhão é a mesma coisa que amizade? Será que o que a Bíblia proíbe não é a comunhão, enquanto a amizade se faz necessária? Até mesmo para poder exercer aproximação e por fim criar laços, pontes que possibilitem a evangelização?

Paulo viveu como Jesus e ainda disse: “Sede meus imitadores, como também eu sou de Cristo” – 1 Coríntios 11:1. E ainda arrematou: “Para os fracos, fiz-me fraco, a fim de ganhar os fracos. Tornei-me tudo para todos, a fim de salvar alguns a todo custo”. (I Cor 9, 22). Então é certo que ele não era adepto da teologia do gueto, na qual crente só é amigo de crente, e fica na igreja esperando que o não crente venha. Eu acho que é no mundo que temos que agir…

Mas eu tenho medo… Pois alguns irmãos dizem que é terreno perigoso, dominado pelo diabo, e que o mundo jaz no maligno, que devemos ter cuidado, pois pode ser perigoso entrar no território dele e se aproximar de gente “dominada” por ele, e etc. e tal . Sei que devemos ser simples como as pombas e prudentes com as serpentes, mas será que este excesso de “cuidado” não é uma máscara para a omissão diante da Grande Comissão de Mt 28.19?

Que o sistema do mundo jaz no maligno é verdade, mas, para que serve então esta promessa de Jesus em relação a Igreja, onde Ele diz que “as portas do inferno não prevalecerão contra ela.” (Mt 16.18) . Será que ao afirmar isto, Ele não estava nos mandando partir para cima das hostes infernais, escudados nesta promessa de I João 4:4? Filhinhos, vós sois de Deus, e já os tendes vencido; porque maior é aquele que está em vós do que aquele que está no mundo. E para nos garantir a vitória não nos afirmou ainda que: “Todo o que é nascido de Deus vence o mundo; e esta é a vitória que vence o mundo: a nossa fé. E quem é que vence o mundo, senão aquele que crê ser Jesus o Filho de Deus? (I Jo 5. 4,5.)”

Agora que me dei conta que só tenho amigos crentes! Mas, acho que vou arrumar umas amizades no trabalho, o pessoal lá me tratam tão bem, apesar de que eu sempre evito eles! Mas, e se alguém da Igreja ver! Há se chegar ao ouvido do pastor, que sou amigo de pecadores! Se algum irmão passar e me ver conversando com aquela prostituta que faz ponto na esquina do meu trabalho. Eu bem que podia fazer amizade com O Sidney Paraíba, aquele homossexual que trabalha no almoxarifado. Ou com o Luciano que tem problema de alcoolismo… E o Guilherme que fuma um baseado! Pôxa estou cercado por gente que precisa de Cristo e nunca levei uma palavra para eles! Agora que me dou conta de que eles são os doentes atuais para quem Jesus alegou ter vindo, dizendo: Os são não têm necessidade de médico, mas sim os enfermos. Não vim chamar justos, e sim pecadores” (Marcos 2:17). No fundo, acho que o mais doente era eu, com minha cegueira legalista. Perdoa-me Senhor!

Mas e se o pastor não concordar, ele ira reunir a CLAM, que vai convocar um Concílio Local, que instaurará um processo e eu serei excluído. Ai terei que apelar para a Comissão de Justiça da Igreja, argumentando com base na Bíblia Sagrada que sou inocente, e que o único “”pecado que cometi foi seguir o Mestre. Pois ele mesmo disse: João 8:31-32: Se vós permanecerdes na minha palavra, sois verdadeiramente meus discípulos; e conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará.
Talvez eu tenha interpretado errado o: “permanecerdes na minha palavra”, e o sentido não seja literalmente imitá-lo buscando obedecê-lo! Acho que interpretei errado também quando ele fala que somos a “luz do mundo”. Eu pensei que isto era para sermos igual à luz mesmo, que só brilha nas trevas! Creio que devo ficar só no meio dos crentes, tipo sal no saleiro. Chovendo no molhado! Não sei… Jesus só ensinou isto durante três anos, e a Igreja já esta ai há 2000 anos… Quem estará com a verdade? Quem poderá me ajudar?

Repentinamente veio do céu um som, como de um vento impetuoso e encheu toda a casa. E a Bíblia de Hemanomeu caiu de sobre a cama. O vento folheou as páginas das Escrituras parando em Hebreus 13. 18. Então Hermanomeu olhando para as Escrituras, viu letras garrafais crescerem diante dos olhos lacrimejante dele, com as seguintes palavras: “Jesus Cristo é o mesmo, ontem, hoje e para sempre.”

Conclusão.

Muitos cristãos, às vezes, até “bem intencionados” travestidos de “puritanos”, exalando o falso perfume de uma pseudo-santidade, não só transformaram a igreja num comércio, mas expulsaram dela seu “Cabeça”. Excluíram a Jesus de Nazaré e entronizaram a si mesmos. Com sede de lucro distorceram as Escrituras e se fizeram “cabeças” da Igreja deixando à desnorteada vagueando cambaleante. Mas, o Cristo excluído não abandonou sua barca, pois ele prometeu que estaria conosco até a consumação dos séculos! Fugiu dos centros de poder, que hoje se assemelham ao que o condenou e matou há dois mil anos, e foi para a periferia dos simples na fé. Vagueia em meio aos desprezados e ainda hoje sem medo de ser tachado de herege, ou de ser acusado de não estar “fugindo da aparência do mal”, Ele pode ser visto em seus discípulos e discípulas comendo e bebendo com aqueles/as, para os quais só há lugares a mesa de comunhão das grandes Igrejas se seguirem a risca a cartilha dos modernos fariseus.

Apesar de ter sido excluído Jesus Cristo, por amor a Igreja diz em Apocalipse 3:20, Eis que estou à porta, e bato; se alguém ouvir a minha voz, e abrir a porta, entrarei em sua casa, e com ele cearei, e ele comigo.

 

Pr. José do Carmo da Silva –

comentários
  1. Douglas disse:

    Boa noite Rev. Zé, tem algumas coisas que gostaria de perguntar á um pastor, uma pessoa de conhecimento, mas aqui na minha região, não imagino-me questionando nenhum pastor com os pontos que quero levantar. Leitor assíduo das suas postagens, acredito que o senhor é a pessoa adequada para me responder. É o seguinte, vou direto ao ponto, o senhor acha que uma pessoa católica que foi boa a sua vida inteira, honrada, que cuidou da sua familia, deu amor, era boa para o proximo e desapegada dos bens materiais, que levava a fé catolica a serio, acreditava no mesmo deus que acreditamos, se essa pessoa morrer como ela está, para onde o senhor acha que ela vai? Eu não consigo pensar numa pessoa dessa indo para o sofrimento eterno, e uma pessoa que era evangelica, mas tratava os outros com arrogancia, não ajudava os proximos e só sabia falar que sua religiao estava certa e as outras erradas ir para o céu, não seria justo. E não falo apenas de pessoas católicas, falo de toda humanidade, existem tantas religioes, sera mesmo que tudo que não se encaixa no cristianismo é do diabo? E se a doutrina cristã estiver errada, e se o Jesus que acreditamos ser o filho de Deus, não passar de um profeta como prega o islamismo, Deus não poderia ser um só com varios nomes e varias manifestações? E os povos antigos que nunca ouviram falar do deus de Israel, foram todos para o inferno? Eles não poderiam ser jugados pelo que não sabem, e olhando pelos dias atuais, o indio que vive na mata, quando ele morre, ele vai automaticamente pro inferno, so porque nao é cristao? Sem ser levado em conta se ele foi ou nao uma boa pessoa, sem ser jugadas suas ações? Suponhamos que um homem cristao é casado com uma mulher que nao acredita em Deus, eles morrem e ele vai pro ceu e ela pro inferno, como esse homem pode viver feliz sabendo que pessoas que ele ama estão sofrendo? E se a gente perder a memoria terrena no céu, nao faria sentido nenhum nossa vida aqui na terra e nem todas nossas lutas. Não poderia os ensinamentos protestantes estarem com uma interpretação muito egocentrica? E se muita coisa estiver ligada? Eu digo,e se o cristianismo for somente parte da verdade e nao a verdade inteira. O que o senhor acha a respeito disso? Ficaria muito grato com a visão do senhor sobre o assunto.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s