Sangue semeado no campo

Publicado: 20/05/2008 em Cronicas Cristãs
Tags:, , ,

Movido pela indignação, e tomado pelo Espírito que do alto me anima.
Minha fé levou-me a escrever um protesto em forma de rima.
Refletindo sobre os milhares de mortes que todos os dias ocorrem.
Resolvi escrever como, quem, e por que no Brasil se morrem.

Crianças: morrem de diversas formas é precocemente, após nascerem, ou ainda no ventre.
Jovens, mulheres, negros, brancos e pobres, morrem sem assistência ou prece, nas portas dos hospitais, ou filas do INSS. Morrem vitimados pela violência dos crimes de corrupção, que desviam as verbas da saúde ceifando milhares de vidas. Morrem assassinados por grupos de extermínio, alvos de soldados fardados, milícias ou balas perdidas.

Nos imundos corredores dos hospitais, clamando por seus direitos e ajudas, morrem pessoas de todas as idades vitimas da máfia das sanguessugas. Morrem por que o crime, o adultério e a corrupção se tornaram artes na telas de cinemas e televisões, destruindo valores e vendendo ilusões. Crime, extorsão e adultério são exibidos como virtudes e artes nos filmes e novelas. A vida imita a arte, a arte imita o crime, e a elite se torna cativa em suas próprias mansões. Não podendo gozar do seu dinheiro, muitas vezes fruto de corrupções.

Mesmo possuindo dinheiro, vivem em casas como que numa prisão, por que se de cem, setenta não tem nada os trintas que tem tudo não terão sossego não. O pecado e a injustiça, são a causa de tanta opressão.

Morrem porque os governantes estão preocupados com outras questões. E muitos se corromperam a preço de “mensalões”. Morrem por que os magistrados vendem sentenças se deixando corromper, para manterem o statu quo e o podre poder.

Morrem ouvindo muitos “crentes” dizerem que é à vontade de Deus e só resta aceitar, que quando Jesus voltar então tudo vai melhorar, até lá só nos resta orar. Que tudo é culpa do diabo, então basta a ele amarrar. Vivendo paranoicamente dando tanto poder a um inimigo, já por Cristo vencido, afastando se das Escrituras, ou com base em textos distorcidos, demarcam com urina seus territórios ou fazem chover sobre as cidades, por meio de aviões, óleo ungido

Morrem muitas vezes tomados de desgosto e desespero. Impotentes vendo seus filhos morrerem primeiro. Vitimas da seca, da fome, da subnutrição. Com as mãos estendidas pedindo uma migalha de farinha ou pão.

Morrem porque o suco de limão sem açúcar na mamadeira não possui as mesmas vitaminas do leite materno.

Morrem porque a mãe não se alimenta e sem alimento não se produz leite, e do seu peito a cada sugada só o sangue anêmico escorre. E com o filho morto grudado nele em seguida ela também morre.

Morrem porque as vaquinhas de onde vinha o leite, na morte já os precederão. Ou estão tão debilitadas, por falta do pasto que secou, e a palma xiquexique agora comida de gente virou, e para o gado não mais sobrou.

Morrem porque os homens da televisão não vieram mais não, por que infelizmente nem todo domingo é legal e tam pouco da gente. Mas fazer o que? Paciência, infelizmente fome é miséria são espetáculos que rendem audiência.

Morrem porque a morosidade do governo, e as clausulas da Fome, Miséria, Indigência, impedem investimento no campo, e uma vida melhor ali. Não é mera coincidência se as siglas formam F.M.I.

Morrem porque a indústria da seca precisa se manter, como trampolim que dá acesso e mantêm muitos no poder.

Morrem porque aquela verba a eles destinada tomou outro rumo;

Morrem porque o governo deu a terra, mas não o insumo.

Morrem de posse de uma fé alienante e cara, sem ter saciado sua sede na fonte da Livre Graça, substituídas por valores levados em malas.

Morrem sem sonhos, sem esperança e às vezes sem registro e nem mesmo nome.

Morrem porque se zerou a vida e a esperança antes da fome.

Morrem de fome e sede, em cima de uma terra produtiva que se tendo investimento e boa vontade, e ela perfurando do seu seio a água jorrara.

Morrem como pessoas anônimas e fortes que não admitem matar, e são plantados na terra, como sementes que morrem pra ressuscitar. Morrem deixando na mente de quem refletindo sobre a morte repensa a vida, duas perguntas que não querem e não pode calar: Até quando mortes dessa forma vão continuar? E Igreja Cristã brasileira onde você esta?

Estive com fome e me deste…
Estive com sede e me
deste…
Estive nu e me…

Pr. José do Carmo da Silva (José do Egito)

comentários
  1. clauderiete disse:

    Em conversa com algumas pessoas, elas acham que a corrupção não prejudica tanto as pessoas. E ainda completa a maioria que entra no poder faz isso. Como mudar a mente dessas pessoas que acha bonito levar vantagem em tudo? Porisso aonde estão as pessoas de bom senso e amor ao proximo para seguir (Estive com fome e me deste…) tudo é muito triste.

  2. przedoegito disse:

    Amada irmã,Clauderiete, só o Evangélho, pode mudar o coração, e consequentemente a mente do homem, causando assim impacto na sociedade. A Bília, diz que o coração do homem é desesperadamente corrupto e enganador. Para ser curado tem que ser de dentro para fora pelo poder do Espírito Santo, mas o anuncio é de fora para dentro, pois a fé e a mudança do homem, vem pelo ouvir, ouvir a Palavra de Deus. Mas como creram se não há quem pregue? Portanto, se queremos uma nova sociedade, humana, justa e igualitária, temos que pregar o Evangélho a fim de transformar o individuo, edificando assim o Reino de Deus onde a justiça e a paz se abraçarão.

    Pr. José do Egito.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s